Editora IMEPH terá caminhão para cordel e repente na Bienal do Livro de SP

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (3 a 12/08) terá pela segunda edição seguida um espaço exclusivo criado para resgatar a Cultura Popular Nordestina. Denominado Cordel e Repente e organizado pela Editora IMEPH, o espaço contará com um caminhão personalizado dentro do pavilhão, que se transformará em um grande palco para artistas que se expressam através dessa literatura. Marcus Lucenna está entre eles (em breve mais informações no blog).

“O Espaço do Cordel e Repente se consolidou como uma ação de grande porte na divulgação, preservação e disseminação das artes e saberes ligados a cultura tradicional nordestina. Com muita satisfação, vamos levar esse ano cerca de 100 artistas entre cordelistas, repentistas, escritores, músicos e contadores de histórias. Na edição de 2016, fomos eleitos pelo Instituto Data Folha como o segundo espaço mais visitado da 24ª Bienal, esse ano, gostaríamos de ser o primeiro”, comenta Lucinda Marques, curadora do espaço.

Entre os destaques da programação está Moraes Moreira, que fará o lançamento de uma nova edição do livro A história dos novos baianos e outros versos, escrito em linguagem de cordel. Após o lançamento com sessão de autógrafos, o artista fará um pocket show para o público