Marcus Lucenna lança livro e novo álbum em Mossoró

Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz e Sociedade Planetária Mundo Natural

CD e Livro

Marcus Lucenna já esta em sua terra natal para o lançamento regional do novo CD, “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”. O show será nesta quinta-feira (20/12), a partir das 18h, em evento organizado pela Academia Mossoroense de Literatura de Cordel (AMLC) na Estação das Artes Elizeu Ventania, com entrada franca. Na ocasião, o forrozeiro, que é membro da AMLC e da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, também apresenta ao público sua mais nova obra literária: “Sociedade Planetária Mundo Natural” (Editora Europa, 134 páginas).

Disponível nas principais plataformas de streaming e serviços de compra on-line, “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz” é o 15º álbum da carreira do artista e celebra seus 30 anos de carreira, completados ano que vem. Com 15 faixas, o CD reúne regravações em novos arranjos de sucessos autorais, de canções compostas em parceria com outros artistas e de clássicos do forró de compositores que lhe serviram de inspiração, como Luiz Gonzaga – cuja morte também completará três décadas em 2019.

Marcus Lucenna escolheu o repertório com vista a refazer musicalmente as suas jornadas de vida e artística, que se misturam à história do forró e se entrecruzam com figuras importantes do gênero. Já dividiu palco com nomes como Fagner, Elba Ramalho, Ednardo, Geraldo Azevedo e Tânia Alves, além de musicar letras ou ter poemas musicados por figuras como Luiz Vieira, Mirabô, Capinam, Mario Lago Filho, Maria Rio Branco, Vicente Telles, Zé Lima, Roque da Paraíba, Edson Show, Chico Pessoa e Zé do Norte.

SOCIEDADE FRATERNA – O artista aproveita a oportunidade e apresenta ao público o livro “Sociedade Planetária Mundo Natural”. Lançado pela Editora Europa, o ensaio sugere um novo modelo de organização social, baseado no humanismo. O livro, à venda na Amazon/Kindle, reflete as insatisfações de Marcus Lucenna a respeito do que chama de “economicismo desumano” e propõe que as pessoas incorporem valores extraeconômicos às suas vidas e relações, tudo com vistas ao bem-viver.

Temperado com pitadas de esoterismo e utopia, a obra recomenda que as pessoas se relacionem com o universo pelo amor e não pela ganância; troquem a exploração pelo compartilhamento, e o egoísmo pela fraternidade; cuidem da vida e do meio ambiente; e reverenciem seus antepassados. Também clama pela geração de riquezas limpas e pela sua distribuição de forma justa entre as partes que a geraram, entre outras recomendações.

SERVIÇO
– Show de lançamento do álbum “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”
– Lançamento do livro “Sociedade Planetária Mundo Natural” (Editora Europa)
Dia 20/12/2018 – A partir das 18h
Estação das Artes Elizeu Ventania: Praca Ulrick Graff, S/N
Mossoró – RN
Entrada franca

SAIBA MAIS

OS 10 MANDAMENTOS DA SOCIEDADE PLANETÁRIA MUNDO NATURAL

1 – Cuidar do meio ambiente. Com a degradação do meio que permite a vida existir e prosperar, não teremos nada mais pelo que lutar. A extinção baterá fatalmente a nossa porta. Portanto, a maior riqueza que existe no universo é um meio propício a gerar e sustentar a vida.

2- Cuidar da vida. A vida é a casa de Deus. A vida inteligente é Deus na sua forma mais sublime. A vida inteligente acrescida da consciência e da sensibilidade espiritualiza a matéria. Deus está presente na monumentalidade do ser e do não ser. Está na energia, na espiritualidade e na matéria. Na vida, especialmente na vida inteligente, Deus diviniza estas três forças, unificando-as.

3- Trocar a exploração pelo compartilhamento, e o egoísmo pela fraternidade.

4- Se relacionar com o universo pelo amor e não pela ganância.

5- Gerar riquezas limpas e distribuí-las de forma justa, entre as partes que as geraram.

6- Divinizar-se, ampliando as nossas inteligência e sensibilidade. Precisamos entender que os bens verdadeiramente valiosos para a nossa vida são aqueles que a alma desfruta e causa bem-estar ao corpo ou que o corpo desfruta e eleva a alma.

7- Lembrar dos nossos ancestrais. Reverenciar aqueles que lutaram (mesmo sofrendo a incompreensão dos que viveram no seu tempo), para a melhoria da humanidade e para a afirmação da vida. Precisamos dar continuidade às suas obras do bem e suas boas ações. Só assim os espíritos dos nossos antepassados descansarão em paz, por não terem passado por aqui em vão.

8- Questionar, persistir, duvidar, experimentar e até errar, buscando o acerto. Só assim conseguiremos desmitificar o mito. Precisamos valorizar o consenso, que é o que mais se aproxima da verdade, descredibilizando as crenças equivocadas e revelando os grandes mistérios da vida e da natureza cósmica.

9- Propagar a vida pelo universo. O universo é a casa de Deus, por isto é a casa da vida. Se a vida existir em outros quadrantes do universo, nosso destino será encontrá-la. Se só existir aqui na terra, nosso destino será levá-la a se espalhar pelo cosmos.

10- A Vida carrega em si a sabedoria original. Todo ser vivo traz em si as condições de desenvolvê-la. Quando a inteligência e a sensibilidade afloram na vida, ela se torna sábia. Depois disto a matéria espiritualiza-se e diviniza-se. A humanidade, que pertence ao segmento da vida que atingiu este estágio de evolução, é a fiel depositária da vida na terra e deverá cuidar dela em toda a sua grandeza e extensão, cuidando para que o meio que seja propício a vida seja mantido e cultivá-lo onde ele possa se tornar propício pelas suas ações inteligentes, sensíveis e sábias.