Marcus Lucenna lança livro na Flicepe, em Miguel Pereira

Marcus-Lucenna-na-Corte-do-Rei-Luiz-livro

Livro Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz

O cantor e compositor Marcus Lucenna participa neste sábado (21/9) da 9ª edição da Flicepe Tinguá, festa literária da escola CEPE, em Miguel Pereira, no Centro Sul-Fluminense, que começa nesta quinta e se estende até sábado. O artista lança às 13h, na Estação Jardins da Tinguá (Rua Mancala, 9), o livro “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”, pela editora Queima Bucha, em evento com bate-papo com o público. A entrada é franca.

Continuar lendo

Marcelo Mimoso: Um “parioca” nascido no sertãozinho da Gávea

Marcelo Mimoso Marcus Lucenna

Marcelo Mimoso

Ele nasceu no Hospital Miguel Couto, na Gávea, e foi criado na Barra da Tijuca. Mas apesar da sua carteira de identidade registrar o Rio de Janeiro como cidade natal, Marcelo Mimoso não se considera um carioca. “Eu sou ‘parioca'”, brinca o músico, de 37 anos, um dos grandes nomes da cena forrozeira contemporânea que assina participação especial no 15º álbum de Marcus Lucenna.

Continuar lendo

Marcus Lucenna toca segunda no Forró do Trabalhador

Marcus Lucenna

Marcus Lucenna

Depois do Samba do Trabalhador – tradicional roda conduzida por Moacyr Luz no Andaraí – o forró ganhou o seu congênere: o Forró do Trabalhador, evento dedicado ao ritmo nordestino que acontece todas as segundas-feiras no Spaço Fractal, na Lapa, sempre às 17h. Assim como nas outras edições, nesta segunda-feira (18/2), o evento vai reunir a nata do forró produzido na cidade, seja por músicos com atuação na Feira de São Cristóvão, seja por artistas do circuito das casas noturnas. Os ingressos variam de R$ 10 a R$ 15 reais. Músicos não pagam.

Continuar lendo

Marcus Lucenna lança livro e novo álbum em Mossoró

Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz e Sociedade Planetária Mundo Natural

CD e Livro

Marcus Lucenna já esta em sua terra natal para o lançamento regional do novo CD, “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”. O show será nesta quinta-feira (20/12), a partir das 18h, em evento organizado pela Academia Mossoroense de Literatura de Cordel (AMLC) na Estação das Artes Elizeu Ventania, com entrada franca. Na ocasião, o forrozeiro, que é membro da AMLC e da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, também apresenta ao público sua mais nova obra literária: “Sociedade Planetária Mundo Natural” (Editora Europa, 134 páginas).

Continuar lendo

Marcus Lucenna comanda vagão de Luiz Gonzaga no Trem do Forró

Marcus Lucenna

Marcus Lucenna

Marcus Lucenna é uma das atrações do trem da Supervia que partirá da Central do Brasil, no Centro do Rio, neste domingo (14/10), rumo a Duque de Caxias repleto de forrozeiros que se apresentarão a bordo. A partida da composição será às 13h, mas a partir das 10h a estação já recebe uma programação de shows de forró no último dia da semana de comemoração pelo Dia do Nordestino (8/10).  A entrada custa a tarifa do trem (R$ 4,20).

Continuar lendo

Chambinho do Acordeon é a “participação internacional” no álbum de Marcus Lucenna

Chambinho do Acordeon grava canções com Marcus Lucenna

Divulgação Chambinho do Acordeon

Ele tem levado o forró para além das fronteiras internacionais. Já fez shows na Europa, América do Norte, Ásia e, recentemente, cumpriu turnê pela Austrália. Sua voz, que tem encantado brasileiros e gringos, pode ser ouvida no álbum “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”, mais novo trabalho de Marcus Lucenna. Trata-se de Nivaldo Expedido de Carvalho, o Chambinho do Acordeon.  Continuar lendo

Canção de Marcus Lucenna homenageia a literatura de cordel, reconhecida nesta quarta como Patrimônio Cultural Brasileiro

No momento em que celebram o reconhecimento, nesta quarta-feira (19/9), do seu ofício como Patrimônio Cultural Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), os cordelistas ganham uma homenagem musical do poeta-cantador Marcus Lucenna em seu novo álbum, “Marcus Lucenna na Corte do Rei Luiz”, lançado recentemente. É a canção “A Mala do Folheteiro”, a 13ª faixa do CD que faz referência ao universo da literatura de cordel.

Composta em parceria com Klévisson Viana, a canção cita cordéis antológicos, como “O Romance do Pavão Misterioso”, “A Vida de Pedro Cem”, “O encontro de João Grilo com Pedro Malazarte”, “As perguntas do Rei e as respostas de Camões”, além dos romances de bravura sobre vaqueiros valentes e seus amores. Tudo isso como conteúdo que recheia as tradicionais malas de couro usadas por cordelistas ou vendedores de cordéis (ou folhetos) para levar seu produto para ser comercializado em locais públicos das cidades.

Continuar lendo